Como fazer o inventario

Como fazer o inventario

Veja o Passo a passo de como fazer o inventário extrajudicial em cartório ou judicial.

Somos um Escritório de Advocacia especializado em Inventários Extrajudiciais em Cartório (Administrativo), Consensual, Amigável, Judiciais e Litigiosos – Nosso Escritório dispõe de Advogado para Inventário com agendamento Online 24hs via Chat Whatsapp.

Dúvidas sobre inventário e Atuação do Advogado No Inventário? – Consulta com Advogado Especialista em Inventário e Partilha São Paulo, SP | Fone ou Whatsapp 011952688386 ou via email – contato@advbr.com.br

Como fazer o inventario
Como fazer o inventario

Como fazer um inventário de Falecido

Após a morte de qualquer cidadão, é necessário realizar o inventário. É no processo de inventário que se apuram todos os bens, direitos e dívidas do falecido. É ainda no processo de inventário que se define qual será o percentual de herança de cada herdeiros. Este pode ser feito em 6 passos:

  1. Escolha do Advogado Especialista;
  2. Apuração da existência de testamento e levantamento do patrimônio;
  3. Escolher a via (judicial ou extrajudicial ou em cartório);
  4. Decidir sobre a forma divisão dos bens;
  5. Pagar o imposto ITCMD (Imposto de Transmissão Causa Mortis e Doação);
  6. Finalizar o processo e registrar os bens em favor dos herdeiros.

Agora vamos detalhar o passo a passo:

Escolha do Advogado Especialista:

O primeiro do processo de inventário é escolher um advogado especialista, independentemente se o inventário será realizado na forma judicial (no fórum) ou extrajudicial em cartório, visto que a presença de um advogado, conforme a lei, se faz necessária e, assim, esta é a primeira coisa que deve ser feita.

Escolher um bom advogado especialista, com experiência em direito sucessório e de famílias, pode facilitar e agilizar o processo.

Apuração da existência de testamento e levantamento do patrimônio;

Após escolher um advogado especialista, é necessário apurar a existência ou não de um testamento, visto que, se existir inventário, será necessário observar os seus ditames e pode mudar o processo, sendo necessário ser judicial.

Uma boa maneira de se apurar o patrimônio do falecido é buscar nos documentos a última declaração de imposto de renda, documentos de bens, veículos e extratos de contas, inclusive documentos e contratos de financiamentos ou dívidas.

A busca de qualquer documento como escrituras de imóveis, documentos de veículos, cartas de cobrança, extratos de contas correntes e de investimentos, contratos de financiamentos, entre outros, ajudam no levantamento e facilitam na avaliação dos bens, direitos e obrigações.

Escolher a via (judicial ou extrajudicial ou em cartório);

Depois de escolher o advogado e realizar o levantamento dos bens, será necessário, com o apoio do advogado, decidir se o inventário será judicial ou extrajudicial em cartório. Caso algum dos herdeiros seja menor de idade ou incapaz, o inventário deverá obrigatoriamente ser feito na forma judicial. Caso contrário, se os herdeiros forem maiores de idade e for consensual (amigável), o inventário pode ser feito na forma extrajudicial em cartório.

O Inventário extrajudicial em cartório, quando a documentação dos bens está Ok, tende a ser muito mais rápido, podendo ser feito, em alguns casos, em até uma semana.

Decidir sobre a forma divisão dos bens;

Depois de escolher o advogado e realizar o levantamento dos bens, será necessário decidir sobre como será feita a partilha dos bens entre os herdeiros. Importante salientar que a própria lei já explicita como deve ser feita a divisão, em seus percentuais, podendo os herdeiros, caso queiram, ceder, doar ou vender as suas partes.  Caso haja discordância, o inventário deverá ser feito na forma judicial e o juiz irá dividir os bens na forma da lei.

Pagar o imposto ITCMD (Imposto de Transmissão Causa Mortis e Doação);

Independentemente da forma que será feito o inventário, seja judicial ou extrajudicial em cartório, será necessário, antes de tudo, realizar o pagamento do Imposto de Transmissão Causa Mortis e Doação (ITCMD). Este imposto é pago a vista, devendo o comprovante de quitação ser apresentado no cartório ou juntado ao processo (se for judicial).

Finalizar o processo e registrar os bens em favor dos herdeiros.

Após finalizar o inventário, seja judicial (no fórum) ou extrajudicial em cartório, será necessário levar o respectivo documento para registro em nome dos herdeiros. No inventário extrajudicial em cartório, é emitida uma escritura de inventário, já no judicial (fórum) é emitida uma sentença ou acórdão (decisão de colegiado). Qualquer destes documentos, seja sentença, acórdão ou escritura de inventário deverá ser levada ao órgão para registro dos bens em nome dos herdeiros, como por exemplo:

  • Cartório de Registro de Imóveis – Para a averbação na matrícula de bens imóveis rurais ou urbanos;
  • DETRAN – Para registro de veículos automotores;
  • Bancos, Seguradoras, Previdências, Empresas de Investimentos ou Corretoras de Valores: Registro da alteração de herdeiros dos valores, podendo os valores em conta ou investimentos serem transferidos aos novos herdeiros.

Como fazer um inventário de Falecido

Como fazer um inventário de Falecido

Como funciona Inventário de Bens

Para saber mais sobre como funciona e como fazer o inventário de bens imóveis, móveis, contas em bancos e outros bens de herança, consulte nossos especialistas.

Somente um Advogado de Inventário dirá como fazer um inventário extrajudicial em cartório ou judicial da melhor forma e o mais rápido possível, pois existem diversos detalhes sobre como funciona o processo de inventário, como fazer, passo a passo no inventário de bens de herança, bem como quanto custa este processo.

Temos Advogados Especialistas em Direito das Sucessões (advogado inventários, heranças, testamentos) atuantes no Estado de São Paulo com experiência e conhecimento para todos os tipos de Inventário e Partilha de Bens e herança para herdeiros.

Com conhecimento e experiência em inventários, de dentro para fora, conhecemos os desafios que o advogado de inventários  focar, seja no inventário judicial ou extrajudicial visando oferecer a melhor experiência em serviços jurídicos.

Além da experiência técnica, em especial, os conhecimentos nas varas de família, em cartórios de títulos ou de registro de imóveis, regularização de imóveis, redução de despesas e mais rapidez, atuamos nas mais complexas intermediações entre herdeiros visando a melhor e mais rápida solução.

 
Como funciona Inventário de Bens
Como funciona Inventário de Bens

Advogado de Inventário

 Temos de plantão um Advogado para Inventário – SP com experiência em todos os tipos de inventário, bem como na melhor forma de partilha de herança entre herdeiros.

Mas antes de tudo, é importante saber o que é, qual o significado e como funciona um inventário.

O que é inventario?

Inventário (do latim inventariu) é um procedimento relacionado à transmissão sucessória. Quando ocorre o falecimento de uma pessoa, ocorre também a sucessão e transferência do seu patrimônio (bens, direitos e obrigações) para os herdeiros.

O que é o inventário para que serve?

Inventário é o ato pelo qual se realiza a apuração detalhada do patrimônio (bens móveis ou imóveis, direitos e obrigações) de uma pessoa falecida, visando realizar a divisão de herança entre irmãos, cônjuges e herdeiros.
 
É no processo de inventário que é realizada a identificação dos herdeiros e o detalhamento dos bens e dívidas e direitos deixados pelo falecido, além da forma que será realizada a partilha e os possíveis pagamento dividas, inclusive sim impostos e credores.

 

Advogado de Inventário
Advogado de Inventário

 

 

 

O inventário serve para regularizar a situação dos bens do falecido pois é, através do procedimento do inventário e partilha que se formaliza a transmissão dos bens do falecido para os seus sucessores (herdeiros).

Como fazer Inventário?

O inventário pode ser feito da seguinte maneira:

  • Inventário Extrajudicial em Cartório : É possível realizar em cartório, de forma amigável, quando  todos os herdeiros são capazes (não existem menores ou incapazes),todos estão de acordo com todos os termos e o falecido não deixou testamento – assim é possível realizar tudo por por escritura pública;
    • O Inventário Administrativo Extrajudicial, feito em cartório é atualmente a forma mais vantajosa de se fazer o Inventário. Tal procedimento foi instituído pela lei n.11.441/07 trazendo rapidez (resolvendo-se em até dois meses), baixo custo e menor burocracia. Atualmente este tipo de inventário extrajudicial é o mais adotado, especialmente pela agilidade, podendo grande parte do processo ser feita online pela internet e, após isso, todo o  trâmite é realizado em cartório, via escritura pública sem a a interferência do poder Judiciário na questão.. Para que isso seja possível a lei impõe três condições:

      1. não haver testamento deixado pelo falecido* ;

      2. inexistência de herdeiros menores ou incapazes;

      3. ser consensual, ou seja, inexistir divergências quanto à partilha entre os herdeiros;

  • O Inventário Judicial  : O contrário do anterior, quando existirem incapazes ou menores, bem como existir, entre os herdeiros, alguma controvérsia sobre os termos, é necessário ser feito, de forma judicial, muitas vezes sendo necessário um advogado para cada parte. Será feito no fórum e julgado por um juiz, podendo existir uma série de recursos até que seja finalizado;
  • Inventário negativo : é um processo realizado para atestar que o falecido não deixou bens, sendo muito utilizado para os casos em que o “de cujus” deixou dividas e existem cobranças dos credores. Com este processo, obtém-se uma declaração que serve como atestado de inexistência de bens.

(*) é possível com a autorização prévia do juizo. 

Veja no vídeo abaixo, 5 motivos para Fazer o inventário Extrajudicial em Cartório:

Para saber mais sobre Advogado Inventario – Consulte nossos especialistas – qual o prazo para inventário – Este deve ocorrer a abertura no prazo de 60 dias a contar da data do falecimento, sob pena de incidência de multa diária após esta data.

Qual o qual o valor de um inventário Extrajudicial no cartório, Judicial ou dos Honorários do Advogado? Depende, pois, quando se trata do procedimento extrajudicial em cartório, os valores de custas e impostos são tabelados, incidindo um percentual sobre o total de bens.

Além das custas, existe também o ITCMD – Imposto de Transmissão Causa Mortis e Doação é um imposto estadual devido por toda pessoa, seja ela física ou jurídica, que receber bens ou direitos em decorrência do falecimento. O inventário de imóvel não registrado, irregular ou sem escritura é feito na mesma forma.

A legislação explicita que a base de cálculo do Imposto ITCD é o valor venal ou comercial dos bens ou direitos transmitidos ou doados na data de ocorrência do fato gerador, ou seja da doação.

Já o inventário judicial, são recolhidas custas judiciais no montante de 1% do valor da causa e outras custas menores.

Gostaria de saber quanto Custa um Inventário em São Paulo ? consulte

Advogado especialista em Inventário

Por fim, os custos ou honorários de advogados, geralmente seguem uma tabela da OAB do estado em que o advogado atua – por exemplo, em São Paulo, a tabela prescreve no mínimo de 6% sobre o valor total, podendo estes serem negociados, caso a caso.

Quais os papéis e documentos do inventario Extrajudicial em Cartório e Judicial – Para a realização do Inventário de Bens Movei e Imóveis Extrajudicial em Cartório, com partilha.

Os documentos para inventário são:

  1. A cópia da identidade e CPF do falecido e dos herdeiros;
  2. Uma certidão de óbito (validade 6 meses);
  3. A certidão de casamento e do pacto se houver OU certidão de nascimento do falecido e dos herdeiros (validade 6 meses);
  4. A certidão de óbito original (validade 6 meses);
  5. A cópia da certidão de casamento (e do pacto se houver) OU cópia da certidão de nascimento do falecido e dos herdeiros;
  6. Um Advogado Devidamente inscrito na OAB;
  7. Calcular e recolher o ITCMD – imposto transmissão causa mortis – Saiba mais sobre o cálculo dos impostos e sobre a a Lei do ITCMD

Como fazer o inventário gratuito? Os interessados devem procurar a defensoria pública do seu estado, em seus endereços ou nas OABs/Foruns mais próximos de suas residências.

Como fazer o inventario com o herdeiro com divida? As coisas não se misturam – os bens só pagam dívidas se o falecido deixou dívida, não interferindo na vida dos herdeiros. Caso estes tenham dívidas, o modelo de cobrança será normal, como se os bens já fossem dos herdeiros, ou seja, os credores, quando acharem bens irão pedir o bloqueio.

É possível fazer o inventario em vida ? Na realidade não existe inventário de pessoas vivas, mas sim, a doação em vida de bens, podendo ser feita através de escritura pública, inclusive colocando-se a cláusula de usufruto do doador – aquela em que, enquanto o doador for vivo, os herdeiros não podem vender os bens recebidos a título de doação.

Quando existe um único herdeiro, as coisas são mais simples, sendo possível realizar o processo em cartório de forma mais rápida. Basta juntar a documentação e procurar um advogado especialista em inventário.

Quando os herdeiros discordam não é possível fazer em cartório, virando um procedimento litigioso, o qual deve ser realizado no fórum. Nesse caso, cada parte constituirá um advogado para cuidar de seus interesses.

 

O Inventário quando consensual (sem questionamentos entre os herdeiros), pode ocorrer em até 30 dias – Veja o Passo a Passo  – COMO FAZER INVENTARIO:

Veja também como fazer o inventário Extrajudicial em Cartório e como funciona o inventário – Saiba o que é o Inventário Extrajudicial Em Cartório

Já quando existem herdeiros menores ou o inventário é litigioso, não é possível fazer em cartório, sendo necessário ser feito judicialmente – Veja como é o Inventário Judicial.

Saiba mais sobre como funciona, como fazer e quanto custa abrir um inventario.

Inventário
inventario

Saiba mais sobre – Advogado Inventario – Procura Advogados Especialistas. – Veja nosso Modelo de Inventário e Partilha – Vejam também nossos posts

Para saber como se faz um inventário, primeiramente é necessário saber se o Inventário e Partilha será Extrajudicial em Cartório ou Judicial.

Como fazer o inventario cartorio
Como fazer o inventario

Para que seja feito o Inventário extrajudicial em cartório, primeiramente alguns requisitos precisam ser preenchidos:

  • Que o ente falecido não tenha deixado testamento;
  • Que todos os herdeiros sejam maiores e capazes;
  • Que haja um acordo entre os herdeiros quanto à divisão dos bens.
  • Assistência de um advogado especializado em Direito de Família e Inventário – As partes deverão estar assistidas por um advogado que assinará a partilha e prestará assistência jurídica aos herdeiros.

Caso alguma das condições acima não esteja preenchida, é necessário que seja feito o Inventário Judicial (feito no fórum) onde provavelmente cada herdeiro terá um advogado. Este tipo de inventário além de ser mais oneroso para os herdeiros é muito mais demorado.

Veja também como fazer o inventário Extrajudicial em Cartório – Saiba o que é o Inventário Extrajudicial Em Cartório

Já quando existem herdeiros menores ou o inventário é litigioso, não é possível fazer em cartório, sendo necessário ser feito judicialmente – Veja como é o Inventário Judicial

Consulte sempre um – Advogado Inventario Especialista – temos especialistas em Inventário, Partilha, Sucessões, Herança, Testamento – Trabalhamos com mediação, visando a realização do inventário e da partilha no menor tempo possível – atendemos em nossas 03 unidades estrategicamente localizadas, bem como em todo estado de São Paulo, demais Estados do Brasil, América Central, América do Norte, Europa e Ásia – Consulte:

Consulte sempre um – Advogado Inventario Especialista em Herança e Inventário – temos especialistas em Inventário, Partilha, Sucessões, Herança, Testamento.

Procurando um Advogado para Inventário?

Agende Online via What Whatsapp com  Advogado Especialista em Inventário e Partilha | Whatsapp 11952688386, Consulte. Email – Contato@advbr.com.br

Rate this post

1 comentário

  1. Wagner Faquini Responder

    Bem esclarecedor e explicativo , para leigos algumas passagens confundem sobre porcentagens e valores .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *